A importância da escovação noturna

bacterias

Uma verdadeira “festa” pode acontecer em sua boca durante a noite, sem que você saiba. Basta deixar de escovar os dentes antes de dormir. Durante o sono, a temperatura da boca aumenta e, ao mesmo tempo, a produção de saliva diminui. Assim, o ambiente se torna perfeito para a proliferação de bactérias. Dê as condições e elas aparecem mesmo, sem cerimónia!

A fermentação dos restos alimentares que não são devidamente removidos da cavidade bucal é a matéria-prima ideal para esses microorganismos que, aumentando de forma descontrolada, vão dar origem aos principais problemas bucais: as cáries e a doença periodontal (gengivite e periodontite).

O ideal, claro, é que as gengivas, os dentes e a língua sejam higienizados após TODAS as refeições. Mas se tivermos de apontar um momento em que a limpeza da boca jamais deve ser negligenciado, este momento é antes de dormir. É uma hora importante também para que os pais dêem especial atenção à higienização bucal das crianças, que normalmente costumam escovar mal os dentes ao longo do dia (ou nem escovar!).

Gengivite

O uso de fio dental e uma escovação caprichada antes de dormir impedem que microorganismos nocivos encontrem durante a noite o ambiente ideal para se multiplicar. Se a gengiva sangrar durante a limpeza, isso é um importante sinalizador da presença do quadro conhecido como gengivite, o primeiro estágio da doença periodontal. Conforme sempre alertamos aqui, gengiva que sangra (mesmo pouco) não é algo que deve ser considerado normal!

A avaliação pelo periodontista, o mais rapidamente possível, é a melhor medida para evitar que o problema avance, trazendo complicações como dor, sangramentos cada vez mais acentuados, presença de secreção purulenta, comprometimento do periodonto (periodontite) e perda de dentes. Sim, tudo começa com um simples sangramento e pode piorar bastante sem a devida atenção especializada. Esteja atento!

Porém, independemente da presença de sangramentos ou de qualquer sinal de dor, cárie ou alterações nos dentes, nas gengivas e nas mucosas bucais, o dentista é um profissional que deve ser visitado a cada seis meses. Mesmo por quem é rigoroso na higienização diária dos dentes.

A limpeza em consultório é capaz de retirar a placa bacteriana mais resistente e o eventual cálculo dentário que tenha se formado, mesmo com os cuidados em casa pelo paciente. Além disso, o check-up feito pelo dentista é capaz de detectar problemas em estágios muito precoces, evitando que eles evoluam, exigindo tratamentos mais complexos e onerosos.

Visitar o dentista a cada seis meses é mais que uma medida de prevenção da saúde bucal e do cuidado estético com o sorriso (embora seja fundamental para isso também). É uma medida essencial para a saúde global, assim como realizar periodicamente os check-ups clínicos.

AGENDE A SUA CONSULTA.