Sorriso gengival de Usain Bolt põe alguns mitos em xeque

Usain Bolt
Usain Bolt  tem o chamado sorriso gengival.

Nas pistas, o corredor jamaicano Usain Bolt é tão inacreditavelmente veloz que não dá tempo de repararmos em mais nada. Mas, como ele também exibiu muita simpatia na sua passagem pela Rio2016, em agosto, com a sua imagem sempre estampada nos principais sites, jornais e revistas do país, algo naquele sorriso chamou a nossa atenção.

Os dentes de Bolt desmontam, de uma só vez, dois grandes mitos muito populares: o primeiro é o de que pessoas negras têm, necessariamente, uma boa formação dentária; e o segundo, é o de que o chamado “sorriso gengival” (no qual a gengiva aparece numa proporção maior do que os dentes) é um quadro que atinge só às mulheres.

“O sorriso gengival acontece com pacientes de ambos os sexos, afetando igualmente a harmonia do sorriso, tanto nas mulheres, como nos homens. Mas noto que realmente as mulheres procuram mais a plástica gengival do que os homens. Talvez isso aconteça por uma questão cultural, na qual a mulher se preocupa mais com a estética do sorriso”, opina a periodontista e implantodontista Marlei Bonella.

No caso de Bolt, a especialista acredita que outras intervenções talvez também fossem necessárias, além de uma possível plástica gengival.

“Arrisco dizer que no caso dele seria preciso tratamento ortodôntico anterior à correção gengival e, depois, também talvez fosse interessante a colocação de facetas. Nas fotos, além dos dentes bem amarelados, noto que o elemento 21 (incisivo central superior esquerdo) parece um dente provisório que não foi muito bem acabado. Há também um diastema (distância excessiva) entre os elementos 11 e o 21 (os incisivos centrais superiores)”, avalia.

Sobre o fato de haver uma crença comum de que pessoas negras têm, necessariamente, dentes mais bem formados e bonitos, a dentista afirma que realmente isso não passa de um mito.

“Quando a pessoa tem a pele escura e, ao mesmo tempo, dentes bonitos e bem cuidados, o sorriso naturalmente acaba se destacando mais, porque há um belo contraste entre a cor da pele e o branco dos dentes, deixando o rosto ainda mais expressivo”, salienta. “Mas isso não quer dizer que os afro-descendentes tenham menor predisposição genética a problemas periodontais ou às cáries, por exemplo, e que também não necessitem de correcões ortodônticas”, completa.

O caso de Bolt está aí para provar o que a especialista diz. Apesar da sua enorme simpatia, o sorriso do jamaicano não é nada expressivo e seus dentes não são bonitos e bem formados.

“Sorriso bonito é, acima de tudo, sorriso bem cuidado. O Usain Bolt, por tudo que já conquistou na carreira, certamente tem condições de cuidar melhor do seu sorriso. Talvez isso seja algo que ele ainda faça. Será algo importante não só para a sua estética, mas também para prevenir problemas de saúde no futuro. O Bolt, que traz tanta alegria para tanta gente, merece se dar esse presente!”, conclui a dentista.