Estresse pode levar à perda de dentes?

Linda desde sempre, a atriz Demi Moore ganhou novo destaque há alguns dias com uma foto que surpreendeu a todos: ela apareceu SEM um dente da frente. E mais: anunciou que, na verdade, havia perdido os DOIS incisivos centrais, em consequência do estresse. Mas será que isso pode mesmo acontecer?

DEMI MOORE

Embora não seja tão comum quanto outras complicações dentárias, que acontecem por higienização inadequada e falta de tratamento preventivo, a perda de dentes devido ao estresse pode acontecer sim!

O quadro, inclusive, tem se tornado mais frequente, à medida que as pessoas andam mais tensas e, ao mesmo tempo, continuam a negligenciar as visitas regulares ao dentista para uma prevenção adequada.

Mas o que causa isso? Qual é, afinal, a relação entre a tensão nervosa e a perda de dentes? A relação direta está na tendência do chamado “apertamento dos dentes” e, também, na intensificação dos sintomas de bruxismo.

Quando a pessoa está tensa, existe uma tendência natural de contrair o maxilar, cerrando os dentes. Dependendo da força com que isso é feito, a consequência pode ser a fratura do dente. Temos notado a recorrência de casos assim na nossas clinicas IOS.

No caso do bruxismo, a grande característica é o ranger de dentes durante o sono. Além da possibilidade de fratura, isso leva também a um progressivo desgaste dos dentes, podendo causar diminuição de tamanho dessas estruturas, alterações e mobilidades na arcada dentária, além de dores – tanto nos dentes, como na face e na cabeça.

ESTEJA ATENTO AOS SINTOMAS

– Acordar pela manhã sentindo dor na musculatura da face;
– Dores de cabeça recorrentes;
– Desgaste nas estruturas dos dentes (que pode ser precocemente identificado pelo dentista nos check-ups odontológicos de rotina).

AGENDE A SUA AVALIAÇÃO

TRATAMENTO PREVENTIVO

O tratamento desses quadros, para melhoria dos sintomas e para evitar as complicações que podem levar à perda de dentes, geralmente passa pelo uso de placas miorrelaxantes (que são confeccionadas sob medidas para o paciente, após avaliação diagnóstica pelo dentista). Mais recentemente, aplicações de toxina botulínica também têm sido associadas ao tratamento, para proporcionar o relaxamento da área tensionada.

TRATAMENTO DAS COMPLICAÇÕES

Quando já houve a fratura do dente, é muito importante o atendimento odontológico o mais cedo possível. Além de doer, um dente fraturado tende a infeccionar, levando, inclusive, a perdas ósseas que comprometerão a sustentação de outras unidades dentárias. A primeira coisa que o dentista faz nesses casos é tentar salvar o dente comprometido, mas, se isso não for possível, os implantes – cada vez mais práticos e acessíveis – são uma alternativa a ser fortemente considerada. Além de resolver o problema estético, isso evita a progressão da perda óssea e a movimentação da arcada, prevenindo novas perdas dentárias.

AGENDE A SUA AVALIAÇÃO