Quem vence no duelo de sorrisos?

O duelo mais esperado desta semana acontece amanhã, no Castelão, em Fortaleza: nosso herói da última partida, Júlio César X James Rodrigues – a máquina de fazer gols desta Copa.

A batalha será dura em campo, mas aqui no Blog Boca e Saúde, a gente já vai avisando que, no quesito sorriso carismático, somos mesmo parciais e já elegemos o nosso goleiro!

Vamos aos argumentos:

– James, com seus 23 anos incompletos, tem dentes perfeitos (muito embora, em algumas fotos fique a impressão de que há uma leve inflamação gengival nos incisivos centrais superiores, o 11 e o 21, possível de confirmar somente em consultório), com cor natural e bem alinhados

Mas, então, concordam que falta algum carisma? De repente, é tudo tão certinho, tão alinhadinho que, talvez, falte justamente algum detalhe, um ponto focal para dar graça e movimento.

duelo

– Bem, daí, a gente olha para o Júlio César: homem feito (35 anos), com rosto quadradado, anguloso e dentes grandes, com cor natural e uniforme – como deve ser.

Note-se que um ponto marcante no sorriso do nosso goleiro são os caninos superiores, que se apresentam grandes e pontiagudos. Como neste caso eles estão em boa proporção com os demais dentes, isso confere harmonia ao sorriso do nosso defensor (e muito charme, não é não?! Aiai…)

Os caninos são os dentes mais pontiagudos e compridos que temos. Eles apresentam raízes mais grossas e uma forma mais cônica, tendo uma conexão mais firme na maxila e mandíbula. São os últimos dentes a erupcionar (nascer), normalmente na idade de 13 anos, e são importantes para preencher espaços entre os outros dentes na boca. Podemos dizer que, quando erupcionam, os caninos posicionam melhor os demais dentes. Seus cúspides (pontas) servem de guia para a mastigação dos alimentos, sendo o primeiro ponto a tocá-los quando a mandíbula se fecha, orientando os outros dentes nas suas posições, alinhamento e função. Por isso, acaba por ser também um dente com uma função tão essencial para o sorriso. Falamos aqui, noutro post recente, sobre alguns milímetros que “sobram” nos caninos superiores de outro jogador, no caso - o alemão Muller. Ocorre que, sem querer puxar (mais) brasa para a sardinha do meu, do seu, do nosso Júlio César, tudo aqui é uma questão de proporção. Pro-por-ção, gente.
Os caninos são os dentes mais pontiagudos e compridos que temos. Eles apresentam raízes mais grossas e uma forma mais cônica, tendo uma conexão mais firme na maxila e mandíbula.
São os últimos dentes a erupcionar (nascer), normalmente na idade de 13 anos, e são importantes para preencher espaços entre os outros dentes na boca.
Podemos dizer que, quando erupcionam, os caninos posicionam melhor os demais dentes. Seus cúspides (pontas) servem de guia para a mastigação dos alimentos, sendo o primeiro ponto a tocá-los quando a mandíbula se fecha, orientando os outros dentes nas suas posições, alinhamento e função. Por isso, acaba por ser também um dente com uma função tão essencial para o sorriso.
Falamos aqui, noutro post recente, sobre alguns milímetros que “sobram” nos caninos superiores de outro jogador, no caso – o alemão Müller. Ocorre que, sem querer puxar (mais) brasa para a sardinha do meu, do seu, do nosso Júlio César, tudo aqui é uma questão de proporção. Pro-por-ção, gente.