Saúde bucal & empoderamento feminino: questões interligadas

Nos despedimos do mês de abril deixando um rastro de sorrisos, em meio às ações realizadas em comemoração ao nosso 3º aniversário, junto à nossa equipe, os nossos pacientes e os grupos sociais para os quais procuramos levar informações e orientações a respeito de saúde bucal. Recebemos, então, o mês de maio cheios de alegria, mas também com o sentimento de que há um assunto sobre o qual ainda precisamos insistir: a saúde bucal feminina e o papel do sorriso no empoderamento das mulheres.

Afinal, estamos entrando no Mês das Mães e, no último dia 30, tivemos o Dia Nacional da Mulher – uma data pouco falada, mas que deveria exigir mais atenção de todos nós!

No último dia 26, a diretora clínica do IOS, Marlei Bonella, esteve no Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência (CRAMSV), da Prefeitura de Vitória (PMV), levando a palestra “Queremos Ver o Seu Sorriso”. Conforme ela ressalta, nessas ocasiões, sempre fica muito evidente o quanto os processos de (re) construção da autoestima e da autoconfiança passam pela reabilitação do sorriso.

IMG_2083

“É sabido que dentes e gengivas bem cuidados impactam as interações sociais de todas as pessoas. Mas, para alguém que já se encontra em uma situação fragilizada, que foi vítima de abusos físicos ou psicológicos, ter a segurança de sorrir é algo muito valioso para ajudar a deixar para trás as marcas das agressões sofridas e ganhar uma nova percepção sobre si mesma”, ressalta a dentista.

IMG_2096

Contudo, conforme salienta a periodontista e implantodontista, não são só as mulheres vítimas de violência que têm a sua saúde bucal colocada em xeque. Muitas vezes, a negligência, o descaso e a falta de apoio dentro do próprio lar acabam por servirem de impeditivo para a busca do acompanhamento odontológico necessário em cada fase da vida da mulher.

“Estatisticamente, as mulheres realmente são maioria nos consultórios dentários. Mas não podemos nos esquecer de que isso reflete ainda uma pequena parcela da população: aquela que tem melhores condições sócio-econômicas e culturais. Ou seja, a mulher jovem, executiva e independente, realmente vai atrás e busca ativamente os cuidados de saúde bucal, porque sabe da importância disso até mesmo para o seu empoderamento na sociedade. Mas isso ainda não é uma realidade universal para todas as mulheres em nosso país”, salienta a especialista.

Em todas as fases da vida, a mulher necessita de acompanhamento odontológico especializado
Em todas as fases da vida, a mulher necessita de acompanhamento odontológico especializado

Marlei lembra ainda que, já a partir da puberdade, as mudanças ocorridas no organismo feminino exigem atenção odontológica especializada. Além disso, muitas mulheres ainda desconhecem a necessidade do acompanhamento odontológico pré-natal e do impacto da menopausa na saúde bucal, por exemplo.

“Maridos, filhos e demais familiares devem incentivar essa assistência e entender que não se trata de vaidade, mas sim de uma necessidade com grande impacto para a saúde sistêmica e, no caso da gestante, até mesmo para a saúde do bebê”, ressalta.

Ao longo do mês de maio, o IOS realizará ações voltadas para as mães, enfocando as várias etapas da maternidade. “Na verdade, alguns cuidados de saúde bucal, como o controle da doença periodontal, por exemplo, devem começar antes mesmo da gestação”, adianta a dentista.

Em relação às mulheres assistidas pelo CRASMV, a dentista revela que, em um próximo passo, o IOS promoverá uma triagem de avaliação do estado geral de saúde bucal das integrantes do grupo. Durante a ação da última semana, as participantes já receberam informações sobre os cuidados gerais de saúde bucal, a importância do autoexame preventivo para o câncer de boca e a importância de receberem acompanhamento odontológico adequado.

Dra Marlei, com profissionais do CRAMS, Sulamita Tavares e Fernanda Vieira
Dra Marlei, com profissionais do CRAMS, Sulamita Tavares e Fernanda Vieira