Saúde integral exige boca sadia

escovar 3Inflamações e infecções bucais representam um risco para a saúde como um todo. Inúmeros trabalhos científicos têm apontado que as bactérias presentes na boca estão relacionadas a casos de endocardidite (infecção que atinge as válvulas do coração), arteroesclerose, diabetes, infarto e partos prematuros.

Hoje, 5 de agosto – Dia Nacional da Saúde, é uma data significativa para que se sublinhe a relação entre saúde bucal e saúde sistêmica.

Como se vê, as implicações de uma boca mal cuidada representam riscos para pacientes com características diversas, atingindo pessoas de ambos os sexos, e com idades e condições distintas.

Todas as pessoas, portanto, precisam estar atentas ao estado geral dos seus dentes e gengivas, devido a fatores que ultrapassam largamente as questões meramente estéticas.

No senso comum, ainda é predominante a visão de que a Odontologia visa somente a preservação dos dentes. Se é esse o seu papel principal, é preciso dizer que ele advém justamente da importância extrema que uma condição saudável para os elementos dentários representam para o organismo.

Cada vez mais, no meio científico, cresce a consciência de que Odontologia e Medicina são indissociáveis.

Apesar disso, ainda precisamos avançar muito, não só no Brasil como no mundo inteiro. Políticas públicas de promoção da saúde e higiene bucal são bandeiras que precisam ser encampadas com mais força entre os dentistas e a sociedade como um todo.

Kits básicos de higiene

No âmbito do Estado do Espírito Santo, já há articulações junto a associações de prefeitos e outras entidades políticas para a distribuição de kits básicos de higiene bucal  junto a alunos da rede pública e a população de baixa renda. Diversos trabalhos científicos de campo mostram que o compartilhamento de escovas, ainda hoje, ocorre dentro de muitas famílias carenciadas.

Obviamente, no campo dos acessos ao atendimento e ao tratamento nos sistemas públicos, também existem grandes desafios e ainda há muito o que ser feito.

Mas é preciso também ampliarmos a conscientização sobre a importância da saúde bucal como fator primordial para a saúde sistêmica. 

As campanhas e ações de esclarecimento precisam chegar a toda a população. Maus hábitos e desinformação em relação aos cuidados com os dentes e gengivas são situações presentes em todas as camadas sociais.